Em Ano Europeu do Património Cultural, levámos as Levadas da Madeira ao Parlamento Europeu!

As Levadas da Madeira são conhecidas, a nível internacional, como um dos expoentes da beleza natural da nossa ilha. Não é tão conhecida, no entanto, a influência que estas tiveram no desenvolvimento económico e cultural da Região, razão pela qual a Académica da Madeira publicou uma versão Inglesa da obra Levadas da Madeira – Uma Antologia Literária, que foi apresentada no Parlamento Europeu, em Bruxelas, em conjunto com a inauguração da exposição fotográfica homónima.

Este momento, apoiado pela Associação de Promoção da Madeira pelo seu potencial na afirmação nacional e internacional da Madeira como ponto de referência em activos diferenciadores como a História e a Cultura, pelo carácter inovador, pelo rigor científico presente em cada página e pela importância do conhecimento apresentado, que se reveste de grande importância para a manutenção da identidade única da Madeira face aos desafios decorrentes desta era contemporânea, e contou com intervenções da Eurodeputada Liliana Rodrigues, anfitriã do evento, do Presidente da Académica da Madeira, Carlos Abreu, e do editor da Imprensa Académica.

Intervenção do Presidente da Académica da Madeira, Carlos Abreu

Uma enorme rede, construída ao longo de vários séculos, com o intuito de unir populações sob um objectivo comum: garantir um futuro próspero para as gerações vindouras.

Refiro-me às Levadas da Madeira, cuja construção permitiu, aos nossos antepassados, abastecerem as suas casas e terrenos agrícolas com água potável, factor impulsionador do desenvolvimento social e económico da nossa ilha. Mas poderia estar a referir-me à União Europeia, pois esta também é a história da nossa Europa! E, no fundo, é isso que estamos hoje a celebrar.

Desde a sua génese que as Levadas da Madeira são fonte de inspiração para inúmeras pessoas, de várias nacionalidades, que, em algum momento da sua vida, contactaram com este ícone de beleza natural. Em Abril de 2017, reunimos alguns dos resultados dessa inspiração, sob a forma de texto literário, que, aliados a várias fotografias fantásticas, constituíram a obra Levadas da Madeira – Uma Antologia Literária.

Não pretendemos, no entanto, que este conhecimento fique restringido ao nosso país. Como tal, com o objectivo de partilhar a nossa cultura, reunimos um grupo de trabalho multidisciplinar, que inclui voluntários madeirenses, voluntários europeus ao abrigo do Serviço Voluntário Europeu, membros da comunidade britânica residente na Madeira, estudantes e antigos estudantes da nossa Academia, que, a partir da obra original, realizou um conjunto de trabalhos que permitiu que hoje possamos apresentar, simultaneamente, uma exposição fotográfica e uma versão, em Inglês, da obra original, que permitirá levar este conhecimento aos quatro cantos do globo!

Não pensemos que este momento marca o final do percurso. Pelo contrário, apenas reforça o compromisso que os estudantes da Universidade da Madeira têm para com a sua Região, o seu País e a sua Europa. Este nosso contributo, materializado através desta obra e da exposição fotográfica homónima, pretende, também, consolidar a importância das Levadas da Madeira, não só como herança natural mas também como herança imaterial, fortalecendo os alicerces de uma futura candidatura a Património Mundial da UNESCO.

Termino com um agradecimento a todos os presentes e a todos os que possibilitaram este momento, com especial enfoque para a eurodeputada Liliana Rodrigues, a nossa estimada professora, que tem sido incansável no seu esforço para promover o nome da Madeira além-fronteiras. Muito obrigado!

Sendo este um momento de divulgação da cultura da Madeira, os presentes tiveram, também, a oportunidade de assistir a uma pequena actuação musical dos Fatum – Grupo de Fados da Académica da Madeira – que subiram ao palco para apresentar alguns dos temas do seu vasto repertório, que inclui canções de Zeca Afonso, Max ou Amália Rodrigues, entre outros artistas.

Para fechar o evento com chave de ouro, os convidados puderam provar alguns iguarias madeirenses, como o bolo-de-mel ou vários tipos de broas, bem como degustar bebidas típicas como o Vinho Madeira e a Poncha, dando a conhecer um pouco da tradição gastronómica da nossa Região, outro aspecto que também faz parte da nossa cultura.