Culpa da insónia está nos genes
12 de Junho de 2017.
Detidos na Apple por vender dados
14 de Junho de 2017.
Mostrar Tudo

Um verão com ciência

“Há Ciência na Cidade!” é o nome de um ciclo de workshops que arranca amanhã e dura até setembro. Com a missão de aproximar a ciência e os investigadores do público, a iniciativa versará um tema diferente em cada oficina.

Neste sábado, 10 de junho, a Escola de Ciências da Universidade do Minho dá início a uma série de workshops abertos ao público. Estas oficinas, que vão prolongar-se até setembro, fazem parte do ciclo denominado “Há Ciência na Cidade!”, cuja missão é aproximar a ciência dos cidadãos.

O primeiro workshop é no sábado, entre as 10h e as 13h, no Centro de Física da UMinho, no campus de Gualtar. Com o tema “Plásticos inteligentes – como desenvolver sensores e superfícies interativas a partir de polímeros e nanopartículas”, esta iniciativa pretende mostrar como se desenvolvem e imprem sensores, mostrando o papel da nanotecnologia no processo.

Já no sábado seguinte, dia 17, à mesma hora, no Centro de Química da UMinho, o assunto é a “Cromatografia: a técnica que controla tudo o que consumimos”. Esta oficina irá ensinar a separar os compostos de produtos, desde bebidas a perfumes, de modo a caraterizar a sua constituição química.

Em julho, os workshops são no dia 1 (optometria), dia 8 (matemática e estatística), dia 15 (biologia) e dia 22 (geologia). Este ciclo culminará com a Noite Europeia dos Investigadores, que decorre a 29 de setembro.

O objetivo é “desmistificar a imagem do cientista distante e inacessível”, explica a presidente da ECUM, Margarida Casal. A diretora sublinha que é essencial “potenciar a consciência pública sobre o quanto a ciência influencia o nosso modo de vida, bem como permitir que os investigadores concretizem a perceção do grande público sobre o seu trabalho e acentuem contactos com os cidadãos e outros cientistas para reforçar os esforços de inovação”.

Notícia do Canal Superior de 09/06/2017.