Antes de estudares fora…
10 de Janeiro de 2017.
Curso de fotografia online
17 de Janeiro de 2017.
Mostrar Tudo

Ajudar os “pikis” de Cabo Verde

Um grupo de estudantes da UMinho parte este domingo para Cabo Verde, para promover uma ação de voluntariado junto de crianças carenciadas. O «Atelier dos Pikis» pretende não só dar livros e brinquedos, como também a alegria de brincar.

Inês Carrola, Bárbara Araújo, Marisa Lopes e Raquel Curto partem dia 15 de janeiro para Cabo Verde, onde vão promover uma ação de voluntariado. O grupo de alunas da Universidade do Minho é autor do projeto «Atelier dos Pikis», que visa prestar apoio escolar e proporcionar atividades extracurriculares a meia centena de crianças carenciadas.

O «Atelier dos Pikis», palavra que em crioulo significa «pequenotes», será implementado em Pedra Badejo, na ilha de Santiago, um dos lugares mais necessitados do país. A iniciativa tem a duração de meio ano, pretendendo-se que seja prolongado e que atraia mais voluntários portugueses.

As estudantes da UMinho pretendem quebrar a rotina pós-escolar de crianças cabo-verdianas, através de atividades como sessões de explicações, aulas de dança, ciclos de cinema, workshops e jogos educacionais. Diariamente, o projeto acompanhará a evolução de 45 crianças, dos 6 aos 12 anos de idade, trabalhando em parceria com o Centro Enfermeiro Lindo, que acolhe menores com carências económicas.

Um dos elementos desta equipa, Inês Carrola, é a autora do documentário «Nha Storia», que se debruça sobre uma família cabo-verdiana e foi nomeado em dezembro para os Prémios Sophia Estudante. «É muito difícil não nos apaixonarmos pelos mais pequeninos, que trazem em si tantos sonhos e tanto potencial que pode e deve ser aproveitado, utilizando a dose certa de motivação», confessa a estudante de Ciências da Comunicação.

No dia 23 de janeiro, sai um contentor do Porto em direção à ilha de Santiago, repleto de livros, canetas, brinquedos, roupa, calçado, eletrodomésticos e acessórios de casa para distribuir junto das instituições sociais locais. As pessoas interessadas em ajudar este projeto e a população de Pedra Badejo podem obter mais informações através da página de Facebook do projeto ou do e-mail atelierdospikis@gmail.com.

Notícia do Canal Superior de 12/01/2017.