Inscrições: Estudantes-Avaliadores
12 de Outubro de 2021.
MacBook Pro 2021 vai ser único
18 de Outubro de 2021.
Mostrar Tudo

Obra escondida de Picasso

Investigadores da Universidade de Londres usaram várias tecnologias para detetar uma obra ‘escondida’ num quadro de Pablo Picasso e trouxeram-na de volta à vida

George Cann e Anthony Bourached são alunos de doutoramento em aprendizagem automática na Universidade de Londres, no Reino Unido, e fundaram a Oxia Palus, uma empresa que pretende ressuscitar obras de arte perdidas, com recurso a tecnologia. Desta feita, a dupla encontrou um retrato nu de uma mulher agachada, escondido sob um quadro original de Pablo Picasso.

O “Lonesome Crouching Nude” foi pintado na tela antes de 1903, data em que Picasso criou por cima o “The Blind Man’s Meal”. Este retrato escondido foi revelado por uma imagem de raios-X fluorescente (XRF) e depois foram usadas técnicas de processamento de imagem para revelar os verdadeiros contornos da pintura. Por fim, a equipa treinou um algoritmo de Inteligência Artificial para recriar as pinceladas de Picasso e recorreu a uma impressora 3D para imprimir o quadro ‘oculto’ numa nova tela.

O nu data do chamado Período Azul de Picasso e presume-se que o artista não quisesse ter pintado por cima: “Naquela altura, ele era pobre e os materiais artísticos eram caros, por isso, provavelmente pintou por cima de um trabalho anterior com muita relutância”, explica George Cann à CNN. “Espero que Picasso ficasse feliz por saber que o tesouro que escondeu para as gerações futuras está a ser revelado, 48 anos após a sua morte e 118 anos depois de o quadro ter sido escondido”, complementa o investigador.

A mesma figura feminina é retratada noutras obras e em alguns desenhos, pelo que se assume que o artista pudesse ter uma afinidade com a mulher retratada.

Ty Murphy, especialista nem obras de Pablo Picasso e que trabalha para a Domos Art Advisors, afirma que o quadro entretanto recriado, com base nas descobertas tecnológicas, assemelha-se a uma obra do Período Azul, mas uma análise mais próxima de um perito permitiria revelar que o quadro não é um original do artista. Ainda assim, este especialista considera que, com tempo, a tecnologia vai conseguir produzir resultados muito convincentes. Por outro lado, o perito também não vê qualquer inconveniente com este tipo iniciativas: “A História mostra-nos que as pessoas sempre emularam o trabalho dos artistas. Isto é uma exploração da mente de Picasso”.

O trabalho criado pela tecnologia vai estar em exibição na Deeep AI Art Fair, em Londres.

Clique aqui para ler a notícia da Exame Informática de 13/10/2021.