Verão mais quente dos últimos anos
8 de Setembro de 2021.
Asteroide com aspetos “estranhos”
13 de Setembro de 2021.
Mostrar Tudo

Via Láctea não é homogénea

Equipa de astrónomos da universidade de Genebra conclui que a mistura de três elementos que compõe a Via Láctea não é homogénea como se julgava. Conclusões têm impacto nos modelos previstos de como a galáxia irá evoluir

A Via Láctea é composta essencialmente por três elementos: os gases que vêm inicialmente de fora, os gases entre as estrelas dentro da galáxia e a poeira criada pela condensação dos metais presentes nestes gases. Os modelos vigentes assumiam que estes três elementos estão misturados de uma forma homogénea e com um nível de enriquecimento semelhante ao da atmosfera do Sol, mas um novo estudo demonstra que tal não se verifica.

As galáxias são constituídas por estrelas e formadas pela condensação dos gases intergalácticos, compostos maioritariamente por hidrogénio e um pouco de hélio. Este gás não contém metais (na Astronomia, todos os elementos químicos mais pesados que o hélio são designados genericamente por ‘metais’, apesar de estarem numa forma gasosa) e é ‘virgem’, proveniente do exterior, rejuvenescendo a galáxia e permitindo a formação de novas estrelas. Durante este tempo, as estrelas queimam o hidrogénio que as constitui e formam, através da nucleossíntese, outros elementos também. Quando uma estrela explode, acaba por expelir os metais que foi produzindo, que acabam inseridos nos gases da galáxia. Estes átomos podem depois condensar-se e formar poeiras, particularmente nas regiões mais frias da galáxia. O novo estudo mostra que estes três tipos de elementos não estão misturados de forma homogénea.

Patrick Petijean, investigador do Instituto de Astrofísica de Paris, Universidade de Sorbonne, explica que recorreram a leituras do espectrógrafo ultravioleta do Telescópio Espacial Hubble para ‘separar’ as estrelas nas suas cores individuais ou frequências e perceber a abundância de cada elemento, noticia o Eurekalert.

Além desta informação, a equipa esteve a observar 25 estrelas durante 25 horas também pelo Very Large Telescope. Os investigadores desenvolveram mesmo uma nova técnica de observação para rastrear a quantidade de metais presentes nas poeiras e adicionar esse valor ao que já tinha sido previamente quantificado. Estes cálculos mostram então que o mix que compõe a galáxia não é homogéneo, não estando todos os elementos presentes nas mesmas quantidades.

As simulações de evolução da Via Láctea terão de ser modificadas como consequência destas novas descobertas.

Clique aqui para ler a notícia da Exame Informática de 09/09/2021.