Problemas com o próximo Apple Watch
7 de Setembro de 2021.
Via Láctea não é homogénea
9 de Setembro de 2021.
Mostrar Tudo

Verão mais quente dos últimos anos

Análise dos dados mostram que, nas últimas duas décadas, os Verões mais quentes de 2010 e de 2018 foram ainda assim cerca de 0,1 graus Celsius mais frios do que o de 2021.

O Verão de 2021 foi o mais quente dos últimos 20 anos, segundo dados divulgados esta terça-feira pelo Serviço Copernicus de Mudanças Climáticas (C3S), que revelam um aumento de um grau Celsius acima da média entre 1991 e 2020. “A temperatura média de Junho a Agosto para a Europa em 2021 estava perto de um grau Celsius acima da média de 1991-2020, tornando-o o Verão mais quente”, lê-se no documento divulgado esta terça-feira pelo Serviço de Monitorização das Alterações Climáticas do programa Copernicus (C3S), da União Europeia.

Este foi o Verão mais quente apenas por “uma pequena margem”, segundo a análise dos dados que mostram que, nas últimas duas décadas, os Verões mais quentes de 2010 e de 2018 foram cerca de 0,1 graus Celsius mais frios do que o ano de 2021. A temperatura do ar na superfície de Agosto esteve também entre as mais altas dos últimos 20 anos, juntamente com o Agosto de 2017: esteve “0,3 graus Celsius mais quente do que a média de 1991-2020”.

Apesar de o Verão estar próximo da média de 1991-2020, o C3S recorda que as diferentes regiões da Europa registaram condições com muitos contrastes, com “temperaturas máximas recordes em países mediterrâneos”, “temperaturas mais altas do que a média no leste”, mas também “temperaturas abaixo da média no norte”.

O C3S, da União Europeia, publica boletins climáticos mensais, nos quais informa sobre as mudanças observadas na temperatura global do ar na superfície, cobertura de gelo marinho e variáveis hidrológicas. “Todas as descobertas relatadas são baseadas em análises geradas por computador usando bilhões de medições de satélites, navios, aeronaves e estações meteorológicas em todo o mundo”, explica o Serviço Copernicus de Mudanças Climáticas (C3S) na nota divulgada esta terça-feira.

Clique aqui para ler a notícia do Público de 07/09/2021.