História da Madeira. Séc. XX
14 de Dezembro de 2020.
Protocolo de colaboração
22 de Dezembro de 2020.
Mostrar Tudo

NATAIS: CONTOS E NARRATIVAS

NATAIS: CONTOS E NARRATIVAS, de João dos Reis Gomes, o número 8 da colecção Ilustres (Des)conhecidos.

A obra já se encontra à venda na Gaudeamus, na Fnac, na Wook, na Bertrand (online e lojas) e noutros livreiros nacionais e regionais.

“as vivências da Festa dos tempos da sua infância e da juventude deixaram marcas permanentes na memória de Reis Gomes, que, com efeito, se refletem nas suas representações do Natal”

Nélson Veríssimo, p. 15

Este mês estará disponível ao público Natais: Contos e Narrativas de João dos Reis Gomes, obra editada com o apoio da Secretaria Regional de Turismo e Cultura.

Natais: contos e narrativas apresenta-nos um conjunto de histórias do escritor João dos Reis Gomes, dedicadas àquela que é considerada a Festa na Madeira, o Natal. Algumas são alegres, outras trágicas. Da ilha da Madeira às terras onde nasce o rio Nilo, o autor proporciona-nos narrativas fascinantes, ora baseadas em factos reais, ora fruto da sua imaginação. Todas, porém, repletas de afetos num tempo em que o Divino se aproxima da Humanidade.

Devido aos constrangimentos impostos pela pandemia, a editora disponibiliza para aquisição na Fnac, Wook, Bertrand e Gaudeamus, não existindo, para já, apresentação da obra aberta ao público.

Sobre a COLECÇÃO ILUSTRES (DES)CONHECIDOS

A COLECÇÃO ILUSTRES (DES)CONHECIDOS, publicada sob a chancela da Imprensa Académica, pretende recordar ou apresentar autores e obras literárias que foram publicados no passado, mas que, temporal ou espacialmente distantes do público, devem compor o corpus literário madeirense, conhecido e acessível, para afirmação e edificação contínua da nossa Cultura e Arte.

1. OS QUE SE DIVERTEM (A COMÉDIA DA VIDA)
2. OS MISTÉRIOS DO FUNCHAL
3. SAIAS DE BALÃO (NA ILHA DA MADEIRA)
4. UMA FAMÍLIA MADEIRENSE
5. A MÃO DE SANGUE
6. VIAGENS
7. RIBEIRA BRAVA
8. NATAIS: CONTOS E NARRATIVAS

A colecção Ilustres (Des)conhecidos, que trabalha no sentido de trazer ao público o 8.º número, ainda em 2020, tem tido um retorno extremamente positivo não apenas pelas (re)descobertas que os leitores encontram – por constituírem narrativas muito próximas das suas próprias vivências – mas também pelo facto de permitir aos jovens madeirenses a exploração da literatura da sua terra através destas novas reedições.

Neste sentido, além de apresentar os trabalhos de autores madeirenses (ou que passaram pela Madeira) a colecção e a própria editora prestam-se a um outro propósito: a capacitação do corpo docente para este tipo de literatura razão pela qual tem promovido e promoverá dentro de pouco tempo, acções de formação validadas pela Direcção regional de educação, com o objectivo de promover as ferramentas necessárias para que se trabalhe, de forma atractiva e eficaz, conteúdos locais no interior da sala de aula.

Nos últimos meses a colecção Ilustres (Des)conhecidos tem entrado no interior das escolas da Região com conteúdos culturais, históricos e sociais de uma Madeira não muito distante, através de palestras, conferências e seminários bem como através da doação de exemplares às bibliotecas escolares.

Sobre o Autor

JOÃO DOS REIS GOMES nasceu na freguesia de S. Pedro, Funchal, em 5 de janeiro de 1869 e faleceu, na mesma cidade, no dia 21 de janeiro de 1950. Considerado um dos mais distintos escritores e jornalistas madeirenses, foi também oficial do exército (comandante de artilharia), tendo frequentado a Escola Superior Politécnica do Exército, engenheiro industrial, professor e crítico de arte. Na sua vertente de jornalista, além de ter sido diretor do Heraldo da Madeira (1904-1915) e do Diário da Madeira (1916-1940), colaborou com outros periódicos de Lisboa, como O Dia, O Século e Serões. Foi ainda sócio correspondente da Academia de Ciências de Lisboa, sócio de honra da Federação das Academias de Letras do Brasil, vogal do Instituto de Portugal e sócio correspondente da Sociedade de História de Portugal. A sua produção literária inclui novela, romance histórico, drama, crítica teatral, estudos filosóficos, diários de viagem, entre outros.

Sobre o Coordenador

NÉLSON VERÍSSIMO nasceu na freguesia de São Pedro, Funchal, em 1955. Doutor em História, pela Universidade Nova de Lisboa (1999), e Agregado em História, pela Universidade dos Açores (2013). Professor auxiliar com agregação da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade da Madeira (2002-) e investigador do CHAM – Centro de Humanidades (1999-). Fundador e diretor da revista Islenha do n.º 1 até ao n.º 30 (1987-2002). Autor de livros de História e crónicas, como por exemplo: Relações de Poder na Sociedade Madeirense do século XVII (2000), Passos na Calçada: crónicas (1998) e Fórum Funchal Notícias: a minha participação, 2015-2018 (2019). Editor de, entre outras, as seguintes antologias literárias: Narrativa Literária de Autores da Madeira do século XX (1990), A Noite Bizantina: Albino de Meneses (1991), Contos Madeirenses (2005) e Lapinha de poesia: antologia de poetas madeirenses (2017). Publicou ainda dezenas de trabalhos sobre História do Atlântico, Património Cultural, História Cultural e História da Educação em revistas, obras coletivas e atas de congressos, nacionais e internacionais. Colaborou no Diário de Notícias da Madeira entre 1985 e 2010 e, desde 2015, assina, com regularidade, artigos de opinião no Funchal Notícias.

Sobre a Editora

A primeira imprensa universitária nasceu em Coimbra, no séc. XVI, durante o reinado de D. João III. A Imprensa Académica é uma editora universitária criada em 2014 pela Associação Académica da Universidade da Madeira, que é a sua proprietária e gestora. Desde a sua génese, publicamos 48 obras em várias áreas do saber, por iniciativa da sua equipa de voluntários e colaboradores, alunos e antigos alunos, e de propostas recebidas por autores, professores, investigadores e organizações.

A actividade da Imprensa Académica, que foi galardoada, em 2019, com o Prémio Boas Práticas do Associativismo Estudantil pelo Instituto Português do Desporto e Juventude, nasce do trabalho de um corpo de voluntários que integra todo o processo editorial, de comunicação e comercial, de forma a permitir a consciencialização do público sobre a importância da leitura enquanto competência fundamental para potencializar conhecimento e inclusão.

Criar leitores constitui o principal desafio assumido pela equipa de voluntários que promove conhecimento e, simultaneamente, o adquire. Cientes de que criar leitores é uma tarefa árdua acreditamos que é fulcral para perpetuar um percurso escolar e académico de sucesso dos nossos jovens, para a criação de massa crítica e para a existência de uma sociedade aberta e inclusiva.

Este projecto assume uma forte investigação na área cultural e educacional, através da publicação de obras desenvolvidas por autores madeirenses e, concomitantemente, integrar estudantes e antigos estudantes nos vários processos inerentes à publicação de uma obra, como a selecção de conteúdos, a transcrição, a adaptação de textos, a idealização, a revisão ou a promoção, possibilitando a aquisição de experiência e competências úteis para a sua integração futura no mercado de trabalho.

Consulte, aqui, o catálogo de publicações da Imprensa Académica.