Plano de Regularização de Propinas
20 de Novembro de 2020.
Constrói o Plano connosco!
23 de Novembro de 2020.
Mostrar Tudo

Ganhámos!

YOU PRINT, WE PLANT: Programa de Educação Ambiental da Associação Académica premiado pelo Instituto Português do Desporto e Juventude.

O prémio Boas Práticas Associativismo Jovem, na categoria Estudantil, visa distinguir as associações de estudantes do ensino superior que se destacaram pelas suas características e iniciativas de relevo, sendo atribuído pelo Instituto Português do Desporto e da Juventude. Do processo de seleção das candidaturas, o júri apurou com vencedora na região de Lisboa e Vale do Tejo, a Associação Académica da Universidade da Madeira, dado o trabalho desenvolvido pelo seu programa YOU PRINT, WE PLANT.

As associações estudantis do país candidatas são agrupadas e avaliadas de acordo com a região a que pertencem (cinco no total), sendo que a Académica da Madeira foi integrada na região de Lisboa e Vale do Tejo. Além de vencer na zona em que foi a concurso, a candidatura da Académica da Madeira angariou a pontuação mais alta a nível nacional, pontuação também alcançada pela Associação Académica da Universidade do Minho e da Associação de Estudantes da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto que venceram, ex aequo, a zona da Região Norte.

Refira-se que, em 2017, 2018 e 2019, a Académica da Madeira tinha sido igualmente distinguida com a pontuação máxima a nível nacional, devido ao programa de dinamização cultural, Herança Madeirense, Universitas e Imprensa Académica, respetivamente.

“É uma grande satisfação receber o reconhecimento, público e por parte de um organismo nacional, pelo trabalho desempenhado pelos voluntários da Académica”, referiu o Presidente da Direcção, Alex Faria. “O prémio ilustra o impacto que o voluntariado tem na nossa comunidade e a responsabilidade que conseguimos incutir nos estudantes. O facto de ganharmos o prémio, pelo quarto ano consecutivo, enche-nos de orgulho e aumenta a nossa responsabilidade.” – acrescentou.

Da mesma opinião é o responsável pela implementação do programa, Marcos Nascimento. “Ver ser reconhecido o esforço de vários voluntários na preservação do meio ambiente e na diminuição do impacto ambiental é, para mim enquanto coordenador da atividade, muito gratificante. Independentemente do dia da semana, do estado do tempo, da faixa etária ou nacionalidade existe um desejo comum de valorização e de conservação do ambiente” assumiu e acrescentou. “Creio que esta distinção será, sobretudo, um reconhecimento a todos aqueles que colaboraram mas também um incentivo para aqueles que passarão a participar connosco no futuro”.

São diversos os voluntários e empresas associadas ao programa. Com a apoio do Programa Eco-Escolas da UMa, da Câmara Municipal do Funchal e da Coca-cola European Partners, a sua parceira para a responsabilidade ambiental, além de voluntários ao abrigo do programa Erasmus+, estudantes e antigos estudantes, professores, funcionários e seus familiares participam mensalmente nas acções de reflorestação e de controlo das espécies invasoras no Parque Ecológico do Funchal, já retomadas em Outubro.

Quem participa volta a querer participar dado o sentimento de dever cumprido e o ambiente de cooperação que a atividade proporciona. Quem o diz é uma das voluntárias mais assíduas, Joana Moniz. “Orgulho. É o que sinto ao fazer desta equipa que, mês a mês, por vezes com condições atmosféricas adversas, se desloca às serras do Funchal para repor o que os incêndios roubaram e contribuir para que as gerações futuras vivam num mundo mais sustentável.”. Além deste motivo o que, também, a leva a participar “é ter tido noção do meu impacto no meio ambiente quando imprimo um documento. Atualmente penso bem se o quero mesmo imprimir. É um processo de aprendizagem gratificante e tal como eu, espero que outras pessoas possam participar no futuro e ter esta mesma oportunidade”.

Foi com a criação do YOU PRINT, em 2018, que se sentiu uma necessidade acrescida de inovar no fomento das práticas ambientais até então assumidas. Tendo como principal objetivo devolver à natureza o número de árvores equivalentes à quantidade total de papel utilizado no seu serviço de cópias autónomo, a Associação Académica organiza mensalmente um momento de contato com a natureza: plantação, atividades de viveiro, controlo de espécies invasoras, recolha de lixo e marcação de percursos pedestres, atividade que complementa todas as que estão a ser desenvolvidas em prol da sustentabilidade, literacia e cultura ambiental entre os jovens e comunidade académica.

A par desta atividade mãe a Associação Académica incentiva os estudantes e demais comunidade académica a serem exemplos enquanto educadores ambientais dos seus pares: estudantes, docentes, funcionários, famílias, entre outros. O desenvolvimento do programa YOU PRINT, WE PLANT ao mesmo tempo que fomentou a prática de proteção ambiental acabou por denunciar algumas incongruências e permitiu criar a disseminação e a oferta de serviços e atividades à população estudantil e comunidade académica inexistentes ou pouco explorados. São disso exemplo:

* O envolvimento de voluntários e estudantes europeus criando, neles, a vontade de replicar o programa no regresso a casa bem como contribuir para a participação em atividades diferentes e para o fomento da aquisição de competências diversas que, em sede de candidatura para a sua estadia na instituição, não estavam previstas.

* A criação de equipas de educadores ambientais para uma acção mais centralizada na educação de pares em ações desenvolvidas na Universidade;

* A possibilidade de substituição do Cartão de Associado físico (em plástico) por um cartão digital;

* Disponibilização da informação mais relevante para o acesso e frequência no ensino superior através da aplicação digital da Académica da Madeira ao invés do suporte físico/impresso.

* Possibilitar pagamentos via MBway e recibos por via digital para evitar a impressão de talões;

* Estender a outras áreas de intervenção – limpeza da UMa, controlo de plantas invasoras nos passeios, escadarias e jardins no exterior da Instituição – aquilo que tem vindo a ser feito nas serras do Funchal, espaços que em 2016, foram devastados por incêndios florestais e que rapidamente se transformaram em incêndios urbanos;

*Desenvolvimento da atividade juntando empresas e estudantes.

Comprometidos com a cidadania e o ambiente

A Académica da Madeira tem vindo a assumir um extenso programa de ações para uma cultura cívica na perspetiva da sensibilização ambiental como um instrumento essencial para alcançar uma mudança de comportamento em relação à proteção ambiental.

Reduzir… A primeira grande ação, com grande impacto ambiental e económico, foi o trabalho realizado com vista à aplicação, na Universidade da Madeira, da lei n.º 42/2016, de 28 de dezembro, que estabeleceu que, para a admissão de provas, o formato digital de dissertações, trabalhos de projeto, relatórios e teses seriam suficientes. Em 2017, a Associação Académica reuniu-se com o Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e pediu aos órgãos da Universidade que adaptassem as suas exigências à luz da legislação em vigor, o que permitiria reduzir, em cerca de centenas de euros e milhares de folhas de papel, a graduação de licenciatura, mestrado ou doutoramento. Ainda na lógica da redução como o primeiro e o mais importante passo para a educação e consciencialização ambiental, e no sentido de reduzir o uso de plástico descartável, as máquinas de venda automática de café do Campus começaram a oferecer copos de papel e paletes de madeira que permitem a eliminação de milhares de recipientes de plástico. Refira-se ainda a colocação de sinais para incentivar a redução do uso de toalhitas de limpeza manual nas casas de banho do Campus Universitário e a utilização do elevador, a favor do acesso aos diferentes pisos do Campus junto à escadaria. Em 2020-2021 foi disponibilizado à comunidade académica uma APP que permite reduzir, em muito, o número de impressões, bem como a possibilidade de pagamentos via MBway que reduz a quantidade de talões impressos, no acto de pagamentos diversos.

Reutilizar… O segundo passo foi incentivar a reutilização de resíduos que é produzido através da utilização de copos recicláveis nas festividades de Receção e Graduação de Caloiros, colocação de uma pia para lavar copos e garrafas reutilizáveis no Campus Universitário e reduzir o custo do café para quem usa o seu copo ou caneca reutilizável.

Reciclar … O passo que se acreditava ser o final foi uma ação conjunta com voluntários e alunos do Curso de Especialização Tecnológica em Guias da Natureza, coordenado pelo professor de Educação Ambiental. Numa primeira fase, foram comprados e colocados cerca de 150 contentores específicos para a separação de resíduos (ecopontos) e cinzeiros fixos.

Sobre o Universitas

You Print, We Plant é um programa de responsabilidade ambiental que tem como objectivo consciencializar os estudantes da Universidade da Madeira para o impacto que as suas acções, nomeadamente as impressões, as cópias e as digitalizações, têm na Natureza e, consequentemente, atenuar esse efeito através da colaboração em iniciativas de reflorestação. Está integrado no programa Universitas, que congrega a oferta de acções de acolhimento, de acompanhamento e de inserção na vida activa dos futuros, dos actuais e dos antigos estudantes universitários. Assente na transmissão de valores, na construção de oportunidades e na valorização da cidadania, desenvolvemos várias iniciativas que espelham a raiz latina do conceito de universalidade, de totalidade, de companhia e de associação do vocábulo universitas. Pretendemos informar os candidatos ao Ensino Superior, através de visitas educativas pelos espaços da Universidade da Madeira; acolher os novos estudantes, com a promoção de actividades de acesso à informação e ao funcionamento da Academia; acompanhar os estudantes e antigos estudantes promovendo projectos e programas nacionais e internacionais que constituam oportunidades de integração na vida activa.

Criado em 2017, o programa Universitas promove a acção de integração dos novos estudantes do Ensino Superior, pela via da ciência e da cultura, pretendendo dinamizar a procura activa de conhecimento e de competências capazes de garantir o sucesso no mercado de trabalho. Juntam-se ao nosso programa as visitas educativas que são realizadas pelos espaços da Universidade da Madeira, a centenas de estudantes dos Ensinos Básico e Secundários, e a promoção dos programas europeus que se configuram como oportunidades ímpares na construção de um futuro promissor para os jovens madeirenses.

Vencedor, em 2018, do Prémio Boas Práticas Associativismo Jovem, na categoria Estudantil, atribuído pelo Instituto Português do Desporto e da Juventude, o programa continua a apostar na oferta de acções e iniciativas de acolhimento, de acompanhamento e de preparação para a inserção na vida activa dos futuros, dos actuais e dos antigos estudantes universitários.