Beksinski (1929-2005)
7 de Agosto de 2019.
Van Gogh
9 de Agosto de 2019.
Mostrar Tudo

Mais estudantes estrangeiros no ES

Procura está a crescer 36% face ao ano passado. Já são cerca de 50 mil os inscritos nas universidades e politécnicos que são de fora do país.

Não é só a procura dos alunos nacionais no ensino superior que está em alta. Também o número de estrangeiros que querem estudar nas instituições nacionais no próximo ano lectivo está a crescer. Em relação ao mesmo período do ano passado, o total de candidatos internacionais aumentou 36%, revelam dados oficiais. As colocações desses estudantes só terminam em Outubro.

De acordos com dados que foram divulgados esta quarta-feira pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), o número de candidaturas de estudantes internacionais que já foram validadas pelas instituições de ensino superior ascende a 7500 (os número são de 18 de Julho). Isto significa um aumento de quase 40% em relação a igual período do ano passado.

“Com base nas evoluções dos últimos anos, é expectável que a procura de estudantes internacionais continue a aumentar até ao final Outubro, quando terminam as colocações desses estudantes”, antecipa a tutela, em comunicado. As candidaturas destes alunos são feitas directamente junto de cada uma das instituições, em vez de um concurso único nacional, como acontece para os portugueses. Por isso, as regras e prazos podem ser distintos em cada um dos casos. Deste modo, só dentro de cerca de três meses será possível fazer um balanço final da procura por parte dos estudantes estrangeiros.

Desde a aprovação do Estatuto do Estudante Internacional, em 2014, o número de alunos estrangeiros nas universidades e politécnicos nacionais não tem parado de crescer. Segundo o MCTES, nos últimos quatro anos, o total de inscritos que não são portugueses aumentou 48%. Ou seja, actualmente existem cerca de 50 mil alunos estrangeiros no ensino superior – que representam agora 13% do total de estudantes.

As instituições de ensino superior já antecipavam este crescimento, devido aos contactos prévios que costumam ser feitos por estudantes estrangeiros que pretendem estudar em Portugal. Por isso, tinham pedido ao governo autorização para aumentar o número de vagas destinados aos estrangeiros. “Sabemos que podemos aumentar os lugares, porque já temos indicações de que vai haver candidatos para eles”, explica o presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, Fontainhas Fernandes.

O Governo acedeu a esse pedido. Ao abrigo do Estatuto do Estudante Internacional, as instituições de ensino superior podiam, até ao ano passado, destinar até 20% do número de vagas de licenciatura estabelecidas no concurso nacional de acesso para o concurso especial para alunos estrangeiros. O MCTES aumentou este ano este valor para 25%. Isto significa que passarão a ser perto de 12.700 vagas para estrangeiros nas licenciaturas do ensino superior público. No ano anterior, havia cerca 10.000.

Notícia do Público de 07/08/2019.