The colour of the lion
20 de Março de 2019.
Charles II
22 de Março de 2019.

Disponível na Wook, na Bertrand (em qualquer livraria do grupo), na Fnac, na Gaudeamus e noutras livrarias do país.

“Quando eu cresci e li o livro do meu pai, fiquei encantada com a história de Luís da Cunha e sua família, que é baseada na Quinta Mãe dos Homens que, por sua vez, foi herdada pela minha mãe Cecília e onde eu atualmente resido” afirmou Teresa Jardim Gedge, filha do autor e fundadora da companhia de teatro, o MADS (Madeira Dramatic Society), que no âmbito das comemorações dos 500 anos da cidade do Funchal, adaptou o Saias de Balão para uma peça de teatro, apresentada no Teatro Municipal do Funchal.

Agora com prefácio de Paulo Miguel Rodrigues e posfácio de Onésimo Teotónio de Almeida a obra original foi publicada pela primeira vez em 1946, após ter vencido o prémio do Concurso Literário da Câmara Municipal do Funchal, no ano anterior.

Saias de Balão (na Ilha da Madeira), uma das mais interessantes obras da Literatura Madeirense do século XX, apresenta as aventuras e desventuras de Clara, a filha mais nova de Luís da Cunha, um pertencente à alta sociedade do Funchal dos meados do século XIX e proprietário da quinta do Bom Sucesso. Enquanto isso, o tempo vai passando, trazendo ventos de mudança à Madeira.

Sobre o autor

RICARDO NASCIMENTO JARDIM (Funchal, 1906–1990), nasceu na quinta das Tílias, no Monte, filho de Alberto Figueira Jardim e de sua primeira esposa, Maria Antonieta Crawford do Nascimento. Graças ao pai, alto funcionário público e intelectual respeitado, conheceu o meio erudito dos meados do século XX. Fez o curso de Letras no Liceu Jaime Moniz (Funchal) e o de Comércio na Pitman’s School (Londres), além de ser tradutor público em inglês e em francês. Trabalhou como chefe de escritório na Madeira Wine Association. Foi casado com Cecília Leitão de Branco e Brito, sobrinha do visconde de Cacongo e herdeira da quinta da Mãe dos Homens. Nela, viveu com os filhos, Luís Manuel e Teresa Jardim. Faleceu, aos 83 anos, a 9 de fevereiro de 1990, naquela quinta. Perto dela, encontra-se a rua Ricardo Nascimento Jardim.

Consulte, aqui, o catálogo de publicações da Imprensa Académica.

Sobre a Colecção

A COLEÇÃO ILUSTRES (DES)CONHECIDOS, publicada sob a chancela da Imprensa Académica, pretende recordar ou apresentar autores e obras literárias que foram publicados no passado, mas que, temporal ou espacialmente distantes do público, devem compor o corpus literário madeirense, conhecido e acessível, para afirmação e edificação contínua da nossa Cultura e Arte.

1. Os que se divertem (A comédia da vida)
2. Os Mistérios do Funchal
3. Saias de Balão (Na Ilha da Madeira)

Sobre a Imprensa Académica

A Imprensa Académica é uma editora criada em 2014 pela Académica da Madeira, que é a proprietária e a gestora de toda a sua actividade. Ao longo dos anos tem publicado em várias áreas do saber, através da iniciativa da sua equipa, de trabalhos contratados por entidades externas e de propostas recebidas de autores ou organizações.

A actividade da Imprensa Académica nasce para fomentar a investigação científica nos estudantes e nos antigos estudantes, divulgar os trabalhos produzidos nas instituições de ensino superior e promover a interacção com a sociedade. Aliado a esses propósitos, a actividade da Imprensa Académica permite a angariação de receitas para os programas de apoio social e de voluntariado da Académica da Madeira.