Winter in Madeira
18 de Janeiro de 2018.
A French Guy in Funchal: The Sequel
19 de Janeiro de 2018.
“Alguns têm na vida um grande sonho e faltam a esse sonho. Outros não têm na vida nenhum sonho e faltam a esse também.” — Livro do desassossego, Fernando Pessoa.

Prólogo: Sem destino continuei a caminhada, o meu objectivo vago… Tentando dissipar a ansiedade construída no meu peito. Eu entendi porque é que estava perdido, eu tinha falhado em compreender a situação diante de mim. Por mais que eu tentasse convencer a minha mente a aceitar que meia vida era suficiente, mais que isso, a emoção que surgia dentro de mim era de mágoa, e eu sabia que acabaria sendo consumido por esse veneno.

“Talvez fiquem zangados mas isso vai tornar-te livre.” — Se ninguém te disse, a tua liberdade é mais importante que o descontentamento deles.

Se a minha salvação era dormir e ter bons sonhos, boa noite família, namorada, amigos. Já tive o suficiente de sonhar…

Após quatro meses posso dizer que a Bulgária é respirar fundo e voltar à vida, senti a minha alma ser docemente amparada. Com carinho semelhante ao de mãe, fui recebido por uma das minhas responsáveis ao longo do projecto. As condições que me foram apresentadas no contrato de voluntariado correspondem. Vivo num apartamento espaçoso e bem mobilado, wi-fi e senhorio para resolver qualquer problema doméstico (também não tenho de me preocupar com o barulho).

Por agora já cozinho comida italiana, turca e vegetariana (…de origem na República Checa). Consegui também realizar aqui outra grande ambição: aprender a tocar guitarra. Posso dizer que ainda estou num nível básico mas os dedos já vão ficando calosos. Também já vou aprendendo outras línguas, além do inglês e do português, o meu espanhol está ficando mais nobre, o búlgaro vou aprendendo por osmose e, do italiano, aprendi que nunca se deve partir esparguete, é muito ofensivo.

Portanto, talvez descarrilar tenha sido uma das melhores decisões que tomei, o sossego acabou por se afirmar no meu interior.

Biografia

Damião Fernandes, voluntário madeirense na Bulgária.  Nascido na Região autónoma da Madeira, a 28 de Maio de 1995.

Praticou judo durante 8 anos. Desporto esse que ocupou parte da sua infância e adolescência rendendo-lhe uma caixa de sapatos repleta de medalhas.

Durante a adolescência descobriu o gosto pela escrita criativa e curiosidade pela cultura, em geral. Sempre interessado nas mais variadas e abundantes actividades, não faço apologia à monotonia.
Aos 18 anos ingressou nos Bombeiros voluntários da Ribeira Brava ao qual foi membro activo ate à participação no EVS, onde tenciona regressar após a finalização do projecto.

Tem formação profissional na área de socorro pré hospitalar e outras formações relacionadas ao corpo de bombeiros. É estudante da Universidade da Madeira, no curso de Estudos da Cultura, tendo já o primeiro ano completo.

Além do projecto de voluntariado no Short Film Festival In The Palace, encontra-se a realizar diversos projectos pessoais como escrever um livro, aprender a tocar guitarra e outros embora mais pequenos.

Sobre o programa Erasmus+

O Erasmus+ é um programa da Comissão Europeia que abraça os campos da educação, da formação, da juventude e do desporto durante o quadro europeu 2014-2020. Uma das grandes vertentes dessa acção é a cooperação nas suas áreas de actuação, contribuindo para uma Europa plural e rica.

Entre os vários objectivos do programa, constituem as prioridades: os objectivos presentes na Estratégia Europa 2020, incluindo o grande objectivo em matéria de educação; os objectivos do Quadro Estratégico para a cooperação europeia no domínio da educação e da formação 2020 (EF 2020), incluindo os correspondentes critérios de referência; o desenvolvimento sustentável de Países Parceiros no domínio do ensino superior; os objectivos gerais do “Quadro renovado da cooperação europeia no sector da juventude” (2010-2018); o objectivo de desenvolvimento da dimensão europeia no desporto, em particular no desporto de base, em consonância com o plano de trabalho da UE para o desporto; a promoção dos valores europeus, nos termos do artigo 2.º do Tratado da União Europeia.

Para que esses objectivos possam ser alcançados, o Erasmus + materializa-se em várias políticas de acção. A acção 1 (KA1), diz respeito a mobilidade de indivíduos, a acção 2 (KA2) relaciona-se com a cooperação para a inovação e a troca de boas práticas e a acção 3 (KA3) refere-se ao apoio às políticas de reforma.

Sobre o Serviço Voluntário Europeu

Desde 1991 a Associação Académica tem desenvolvido uma ampla política de incentivo ao voluntariado. Em 2013, para ampliar a sua acção nesse campo, iniciámos a nossa acreditação enquanto entidade que recebe, envia e coordena projectos Erasmus +, no Serviço Voluntário Europeu, tendo recebido o primeiro voluntário, no âmbito de um projecto da KA1, em 2014. Temos desenvolvido um grande trabalho para que os jovens madeirenses possam participar em várias iniciativas na Europa, e temos proposto vários projectos para permitir que os jovens de vários países possam trabalhar nos projectos da Associação Académica da Universidade da Madeira, sempre considerando que o principal objectivo de voluntariado é beneficiar as comunidades e localidades onde desenvolverão as suas actividades, através do seu trabalho voluntário e sem qualquer remuneração financeira. Acreditamos que o Serviço Voluntário Europeu é uma ferramenta rica em vivências e experiências, onde todos os candidatos aprovados terão o privilégio de participar nesses projectos, podendo beneficiar as localidades e comunidades onde estão inseridos.

A Associação Académica da Universidade da Madeira tem recebido, desde 2013, vários voluntários que têm colaborado em diversas actividades e iniciativas. Além de poderem desfrutar de uma fantástica experiência que irá contribuir para o seu crescimento a nível pessoal e profissional, têm a oportunidade de interagir com os vários voluntários da Universidade da Madeira e contribuir, de forma única, para o desenvolvimento da comunidade em que estão inseridos.