6 de Janeiro de 2018.

Um mês, Um tema: Janeiro

Inscrições encerradas. Capela do Senhor dos Milagres em Machico, dia 20 de Janeiro, às 11 horas. Algumas crónicas sobre o achamento e o povoamento da Madeira mencionam a lenda sobre a existência de um casal de ingleses que se apaixonaram perdidamente, mas que acabaram, de forma trágica, por morrer na nossa ilha, sendo enterrados no que conhecemos, na actualidade, como a baía de Machico. Ana de Arfet e Roberto Machim protagonizaram a lenda que serve, para alguns cronistas, como o prefácio da busca pela ilha, por volta de 1419, como narrou D. Francisco Manuel de Mello. De acordo com o cronista, chegados à ilha, a barca de São Lourenço e um barinel, comandados por Zarco, ancoraram ao largo de Machico […]
8 de Dezembro de 2017.

Um mês, Um tema: Natal

A visita é gratuita mas carece de inscrição prévia, em qualquer Gaudeamus, e de apresentação do Passaporte Cultural por parte dos participantes. 16 de Dezembro | 11:00 | Início no Colégio dos Jesuítas do Funchal A Académica da Madeira, através do seu programa Herança Madeirense, promove uma série de visitas guiadas por espaços de interesse cultural na cidade do Funchal. Para este ciclo de visitas temáticas foi estabelecido o dia de sábado para possibilitar a participação de mais interessados. ‘Um mês um tema’ pretende levar os interessados a vários pontos culturais da nossa cidade cumprindo o objectivo de divulgar o património, de difundir a cultura e de valorizar a história. Acreditamos que não devem ser apenas os nossos visitantes a […]
14 de Junho de 2017.

Um Mês, Um Tema de Junho

A Associação Académica da UMa organiza uma visita-palestra à Capela da Encarnação, geralmente encerrada, orientada por Cristina Trindade, no dia 24 de Junho, sábado, às 11:00. Nossa Senhora da Encarnação foi um dos mosteiros femininos da Madeira, pertencentes à Ordem de Santa Clara. A capela é do século XVI e o mosteiro que a ela se juntou foi criado na sequência da Aclamação de D. João VI como Rei de Portugal, por um cónego da Sé. Em 1651, foi reconhecido pelo Papa Inocêncio X, mas só em 1659, a Encarnação passa a seguir regras franciscanas, sob a tutela da Diocese. Tal como em Santa Clara, estas madres seguiam a regra de Isabel de França, que mitigava o voto de pobreza. […]