We are all one big family
2 de Fevereiro de 2018.
Primeira nevada
5 de Fevereiro de 2018.
O SVE é um projecto fascinante que permite fazer voluntariado noutro país e crescer como ser humano.

Eu tive conhecimento do Serviço Voluntário Europeu (SVE) quando estudava na universidade e a minha melhor amiga fez um projecto de SVE em Espanha e, a partir desse momento, a minha curiosidade sobre esta oportunidade desenvolveu-se. Com o final dos meus estudos, decidi que queria ter uma experiência diferente e o que a União Europeia nos proporciona e financia, era o que eu precisava.

Iniciei a minha busca por projectos em Itália, país que já tinha visitado e que tinha despertado um interesse particular em mim devido à sua vasta cultura, as suas magníficas cidades e paisagens, a excelente comida e a semelhança com o meu país de origem, o que torna a adaptação mais fácil. Em poucos dias, após enviar currículos, surgiu uma entrevista para um projecto, de doze meses com início a Outubro em Varese, para uma associação de desportistas com desabilitação física, projecto para o qual fui seleccionado.

A adaptação tem sido muito suave, não só pela similitude de Varese (e Itália) com a minha origem, mas também pelas condições que me foram proporcionadas pelas organizações envolvidas no meu projecto SVE.

A casa que me foi fornecida foi totalmente restaurada (tive muita sorte) e está localizada no campo, o que proporciona mais privacidade e um ambiente mais calmo, que se enquadra com a minha personalidade. A organização que me escolheu para este projecto (CESVOV) explicou detalhadamente o contrato e toda a burocracia inerente à minha situação de voluntário de um país estrangeiro. Para além disso acompanha-me semanalmente e tenta resolver qualquer problema que possa surgir como, também, preocupa-se na minha integração perante a comunidade e fornece-me ferramentas para uma fácil adaptação.

As actividades que faço no meu projecto podem dividir-se em duas: uma burocrática, que consiste em analisar, digitalizar e aperfeiçoar documentos ou inserir dados em uma base de dados e, a outra actividade, é ligada à pratica de desporto, em que auxilio na preparação dos atletas para a prática do desporto em questão (“hanbike”, “ice sledge”, “hockey” e natação) e, algumas vezes, até tenho a oportunidade de participar com eles. Este tipo de actividades é muito gratificante para mim pois não se baseia em fazer a mesma actividade todo o dia repetidamente, permitindo conhecer e socializar com pessoas diferentes durante o dia, o que torna o trabalho muito menos cansativo e mais cativante.

Biografia

André Santos, 27 anos, nascido em Viana do Castelo.

Estudou Economia na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra.

É apaixonado por desporto, tecnologia, finanças, natureza e, nos últimos anos, por viajar, com o objectivo de aprender novas culturas e não de apenas passar férias.

Desenvolveu gosto por lugares com culturas muito distintas da europeia e recentemente viajou por Chile, Perú, Bolívia e Marrocos.

Neste momento, encontra-se na Itália a realizar este projecto, com duração de 12 meses.

Sobre o programa Erasmus+

O Erasmus+ é um programa da Comissão Europeia que abraça os campos da educação, da formação, da juventude e do desporto durante o quadro europeu 2014-2020. Uma das grandes vertentes dessa acção é a cooperação nas suas áreas de actuação, contribuindo para uma Europa plural e rica.

Entre os vários objectivos do programa, constituem as prioridades: os objectivos presentes na Estratégia Europa 2020, incluindo o grande objectivo em matéria de educação; os objectivos do Quadro Estratégico para a cooperação europeia no domínio da educação e da formação 2020 (EF 2020), incluindo os correspondentes critérios de referência; o desenvolvimento sustentável de Países Parceiros no domínio do ensino superior; os objectivos gerais do “Quadro renovado da cooperação europeia no sector da juventude” (2010-2018); o objectivo de desenvolvimento da dimensão europeia no desporto, em particular no desporto de base, em consonância com o plano de trabalho da UE para o desporto; a promoção dos valores europeus, nos termos do artigo 2.º do Tratado da União Europeia.

Para que esses objectivos possam ser alcançados, o Erasmus + materializa-se em várias políticas de acção. A acção 1 (KA1), diz respeito a mobilidade de indivíduos, a acção 2 (KA2) relaciona-se com a cooperação para a inovação e a troca de boas práticas e a acção 3 (KA3) refere-se ao apoio às políticas de reforma.

Sobre o Serviço Voluntário Europeu

Desde 1991 a Associação Académica tem desenvolvido uma ampla política de incentivo ao voluntariado. Em 2013, para ampliar a sua acção nesse campo, iniciámos a nossa acreditação enquanto entidade que recebe, envia e coordena projectos Erasmus +, no Serviço Voluntário Europeu, tendo recebido o primeiro voluntário, no âmbito de um projecto da KA1, em 2014. Temos desenvolvido um grande trabalho para que os jovens madeirenses possam participar em várias iniciativas na Europa, e temos proposto vários projectos para permitir que os jovens de vários países possam trabalhar nos projectos da Associação Académica da Universidade da Madeira, sempre considerando que o principal objectivo de voluntariado é beneficiar as comunidades e localidades onde desenvolverão as suas actividades, através do seu trabalho voluntário e sem qualquer remuneração financeira. Acreditamos que o Serviço Voluntário Europeu é uma ferramenta rica em vivências e experiências, onde todos os candidatos aprovados terão o privilégio de participar nesses projectos, podendo beneficiar as localidades e comunidades onde estão inseridos.

A Associação Académica da Universidade da Madeira tem recebido, desde 2013, vários voluntários que têm colaborado em diversas actividades e iniciativas. Além de poderem desfrutar de uma fantástica experiência que irá contribuir para o seu crescimento a nível pessoal e profissional, têm a oportunidade de interagir com os vários voluntários da Universidade da Madeira e contribuir, de forma única, para o desenvolvimento da comunidade em que estão inseridos.